AGETO 06/09/2019 - 10:20 - Erica Lima/Governo do Tocantins

População de Santa Rosa participa da última audiência pública de apresentação das obras rodoviárias contempladas pelo PDRIS

O vice-presidente da Ageto falou sobre a importância da participação popular O vice-presidente da Ageto falou sobre a importância da participação popular - Lincoln Filho/Governo do Tocantins
Técnicos da Ageto apresentaram as obras Técnicos da Ageto apresentaram as obras - Lincoln Filho/Governo do Tocantins

A população dos municípios que compõem a região de Santa Rosa participou em peso da última audiência pública de apresentação das obras rodoviárias contempladas pelo Projeto de Desenvolvimento Regional, Integrado e Sustentável (PDRIS), financiado pelo Banco Mundial. O evento foi realizado pela Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), na sede da Câmara Municipal, nesta quinta-feira, 5.

A audiência contou com a participação de representantes dos municípios e da sociedade civil organizada que puderam tirar dúvidas e fazer sugestões em relação às obras contempladas pelo projeto. “Nosso objetivo é mostrar o trabalho que o Governo vai realizar e ouvir a população em relação às suas demandas”, explicou o vice-presidente da Ageto, Ruberval França.

A Ageto possui cinco projetos inseridos no PDRIS: o Contrato de Restauração e Manutenção de Rodovias (Crema), que tem como  foco a reabilitação de estradas pavimentadas;  o Projeto de Sinalização, que irá beneficiar 18 trechos prioritários; o Vicinais, que prevê a melhoria de estradas rurais; o Pontos Críticos, que contará com construção de pontes e bueiros em estradas estaduais não pavimentadas; e o de Recuperação de Voçorocas.

De acordo com o diretor de planejamento e convênio da Ageto, Manoel Lúcio Ruiz, todos os questionamentos, demandas e sugestões farão parte de um relatório que será apresentado ao Banco Mundial. “Nossa intenção é mostrar quais os gargalos da região e tentar sanar esses gargalos com uma obra futura”, disse ela.

O prefeito de Santa Rosa, Ailton Araújo, disse aprovar a iniciativa. “Nós temos muitos problemas que precisam de uma solução, pois essa região tem um grande potencial agrícola e para que esse potencial se desenvolva temos que ter um sistema logístico de qualidade”, destacou.

Essa foi a última de uma série de reuniões programadas para esta nova etapa que permite a execução de obras em pontos críticos. O evento também foi realizado em Dianópolis, Porto Nacional e Araguaína.