AGETO 06/09/2019 - 19:33 - Luzinete Bispo/Governo do Tocantins

Governo realiza audiência pública sobre estudos da compatibilização e demandas da bacia do Rio Pium

Ação vai beneficiar os moradores dessas quatro cidades e impulsionar a produção agrícola e socioeconômica daquela microrregião. Ação vai beneficiar os moradores dessas quatro cidades e impulsionar a produção agrícola e socioeconômica daquela microrregião. - Divulgação
Prof. Jardel Barbosa dos Santos: “Governo do Estado está pensando num planejamento de inclusão da sociedade e desenvolvimento regional dentro da bacia do Rio Pium”. Prof. Jardel Barbosa dos Santos: “Governo do Estado está pensando num planejamento de inclusão da sociedade e desenvolvimento regional dentro da bacia do Rio Pium”. - Divulgação
Audiência pública de apresentação da Compatibilização e Alternativa de Disponibilidades e Demandas Hídricas da Bacia do Rio Pium. Audiência pública de apresentação da Compatibilização e Alternativa de Disponibilidades e Demandas Hídricas da Bacia do Rio Pium. - Divulgação

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Infraestrutura, Cidades e Habitação (Seinfra), realizou audiência pública de apresentação da Compatibilização e Alternativa  de Disponibilidades e Demandas Hídricas da Bacia do Rio Pium, na quarta-feira, 4. O evento aconteceu no auditório do instituto Federal do Tocantins (IFTO) de Lagoa da Confusão.

Esta foi a quarta etapa dos trabalhos de elaboração dos estudos do Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Pium, que envolvem quatro municípios Pium, Cristalândia, Lagoa da Confusão e Chapada da Areia. O Plano é um instrumento previsto na Política estadual de Recursos Hídricos, que visa fundamentar e orientar a implementação do gerenciamento de recursos hídricos na bacia do Rio Pium.

De acordo com o superintendente de Irrigação e Drenagem da Seinfra, Marcus Carlos Costa dos Santos, os estudos visam “projetar para o futuro as alternativas e formas de se compatibilizar o uso da água na bacia, além de outras questões relacionadas ao gerenciamento de recursos hídricos da bacia do Rio Pium”, enfatizou.

Para o diretor-geral do IFTO de Lagoa da Confusão, Prof. Jardel Barbosa dos Santos, “a compatibilização trouxe uma visão, para a gente que é da área, de que o trabalho que está sendo feito é real no sentido de aumentar a nossa área irrigada e, junto com isso, realmente aumentar o valor agregado sobre a terra, aumentar o nosso PIB. A gente vê que o Governo do Estado está pensando exatamente num planejamento de inclusão da sociedade e desenvolvimento regional dentro de uma bacia específica que é a do Rio Pium”, afirmou.

Os estudos vão subsidiar a próxima audiência, a mais aguardada pelos moradores e agricultores da região, que é a construção da barragem P8. Ação que vai beneficiar não só os moradores dessas quatro cidades, mas também impulsionar a produção agrícola e socioeconômica daquela microrregião do estado.  

“A bacia do Rio Pium tem o mesmo problema e demanda que tinha a bacia do Rio Formoso que já foi solucionado. Aqui no Rio Pium a demanda é maior porque o rio é menor e depende de depósito de água. Nós do Rio Formoso temos a caixa do rio grande, foi só fazer os paradores de água. Para o Rio Pium será preciso fazer reservatórios grandes nas cabeceiras, para poder viabilizar essa região rica, esses varjões férteis às margens do rio e aumentar o potencial da agricultura em nossa região”, afirmou o prefeito de Lagoa da Confusão, Nelsinho Moreira.

Etapas

Nas etapas anteriores aconteceram a apresentação dos estudos existentes por meio do Prodoeste (Programa de Desenvolvimento da Região Sudoeste do estado do Tocantins); a apresentação do diagnóstico da bacia e a apresentação dos prognósticos da bacia do referido rio.

A última fase do trabalho, que será em novembro em data a ser definida, será a apresentação do Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Pium, elaborado com a participação da sociedade civil como um todo.