AGETO 26/02/2019 - 14:25 - Luzinete Bispo/Governo do Tocantins

Técnicos da Marinha vindos de Brasília farão inspeção nas balsas para travessia em Porto

431363_1000_400.jpg 431363_1000.jpg - Divulgação / Governo do Tocantins

A concessão a uma empresa privada para operar a travessia do Rio Tocantins em Porto Nacional, por meio de duas balsas, impossibilita a gratuidade dos serviços aos usuários. Mas, o Governo do Estado, após negociação com a concessionária do serviço, conseguiu junto à concessionária isenção de pagamento da travessia para pedestres e ciclistas, bem como para os veículos oficiais das polícias civil (IML) e militar, bombeiros e ambulâncias.

O início da travessia das balsas só está dependendo do laudo de vistoria das embarcações pelos técnicos da Marinha do Brasil, que já chegaram de Brasília a Palmas nesta terça-feira, 26. A vistoria está marcada para acontecer amanhã, quarta-feira, 27 em Porto Nacional. Com o laudo e demais documentos a concessionária dará entrada com o pedido de liberação dos serviços junto à Agência Tocantinense de Regulação (ATR), que após análise poderá emitir a autorização de travessia.

A Agência Tocantinense de Transportes e Obras já está com os laudos e autorizações de utilização dos dois portos (ancoradouros) aprovados, tanto do lado leste quanto do lado oeste do rio. Assim, o transporte via duas balsas poderá ser iniciado o mais tardar na quinta-feira, 28, caso os trabalhos da marinha só terminem no final do dia 27.

Ponte

Concomitantemente, técnicos da Ageto e da empresa de consultoria especializada em pontes, Laboratório de Sistemas de Estruturas (LSE), continuam com levantamento das condições da ponte. Inclusive, vão ser instalados aparelhos específicos para levantamento eletrônico dos dados e condições dos componentes da estrutura para averiguação do real comprometimento da segurança da ponte.

Conforme o resultado desses trabalhos, previstos para serem finalizados em torno de 60 dias, com o laudo em mãos o Governo poderá (se for o caso) liberar o tráfego na ponte para carros de pequeno porte, e em médio prazo para veículos de porte médio. Não será o caso de veículos de grande porte, mas paralelo a isso o Governo vem trabalhando para viabilizar o enquadramento do Estado na LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) o que possibilitará a captação dos recursos necessários para a construção de uma nova ponte.