AGETO 01/10/2019 - 08:39 - Erica Lima/Governo do Tocantins

Governo analisa e classifica rodovias pavimentadas do Tocantins

Cerca de 5,8 mil quilômetros de rodovias pavimentadas serão analisadas e classificadas Cerca de 5,8 mil quilômetros de rodovias pavimentadas serão analisadas e classificadas - Thiago Sá / Governo do Tocantins

O Governo do Tocantins, por meio da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), lança nesta quarta-feira, 2, o início dos trabalhos de consultoria que visa a análise e a classificação dos 5,8 mil km de rodovias estaduais pavimentadas no estado.

O evento de lançamento acontece a partir das 9h30, na sede da Ageto, localizada na TO-010, KM 01, em Palmas.

Essa análise será realizada por meio de um contrato entre o Governo e o Consórcio Dynatest, TIS e RACC. Os serviços são financiados pelo Banco Mundial, através do Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável  (PDRIS). O valor do investimento é de R$ 860 mil.

Nessa análise será utilizada a metodologia International Road Safety Assessmet (iRAP) que classificará as rodovias, a partir de suas condições, em uma escala de 1 a 5. As rodovias de 5 estrelas são as mais seguras, enquanto as de 1 estrela são as menos seguras.

De acordo com a diretora de Engenharia de Tráfego e Segurança Rodoviária, Lúcia Leiko, o  processo visa à elaboração de um Plano de Investimento em Segurança Viária. “O principal objetivo do iRAP é  modificar a maneira como se pensa sobre segurança rodoviária e, com isso, reduzir significativamente a incidência de acidentes nas estradas”, explicou.

Com a utilização de um veículo especial, o iRAP deve realizar o levantamento de dados das rodovias, com produção de imagens digitais a cada 20 metros, análise de fluxo de veículos e número de acidentes. “A partir desse trabalho nós teremos acesso a informações  corretas e poderemos aprimorar a nossa atuação na realização de intervenções que garantam a segurança dos usuários”, disse a secretária da Infraestrutura, Juliana Passarin.

Após a coleta dos dados, o Governo poderá identificar alternativas de interferência economicamente viáveis na estrutura ou na sinalização com objetivo de melhorar a segurança das vias. Essa análise baseia-se em aproximadamente 90 opções de melhorias de estradas com eficiência comprovada e parâmetros internacionais.

O programa possui parceiros em mais de 80 países e já realizou o mapeamento de mais de um milhão de quilômetros de rodovias no mundo todo.